Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 3º Conac finaliza atividades com competição de robótica

Notícias

3º Conac finaliza atividades com competição de robótica

publicado: 27/09/2018 19h19 última modificação: 03/10/2018 09h01

Gabriela Rodrigues e Jhonathan Pino - jornalistas

5ª edição do Torneio Ifal de Robótica “agitou” o  Pátio da Cantina do Ifal Campus Maceió nesta quinta-feira (27), último dia do III Conac. Os troféus foram disputados por 14 equipes em uma competição que envolveu 104 alunos do Ifal e de instituições particulares de ensino, distribuídos em três categorias: Mini Sumô Robô 500g autônomo de dimensões 10x10 cm (com 20 equipes competidoras); Sumô Robô 3kg autônomo de dimensões 20x20 cm (quatro equipes competidoras), e Seguidor de linha (com treze equipes competidoras).

Nas disputas de Sumô, o desafio das equipes é controlar um robô que vai detectar e empurrar para fora de uma arena de sumô (Dojô) o robô da equipe adversária. Cada etapa da “luta” é composta por três rounds de um minuto cada e acontece em um espaço delimitado para o combate entre os robôs.O Sumô de robô tem duas modalidades, de 3kg e 500 gramas, mas o objetivo é o mesmo: colocar o adversário fora do círculo

Já na categoria Seguidor de Linha, os robôs têm de percorrer uma trajetória sem paradas nem desvios. Vence a equipe que fizer o trajeto em menos tempo.

Para participar da disputa, os estudantes constroem seus robôs dentro de padrões internacionais recomendados para a disputa: composto por uma placa de alumínio e uma chapa de PVC, baterias, sensores de ultrasson e pequenos motores associados a placas de circuito impresso. Os robozinhos podem variar de peso ou tamanho conforme a categoria, mas todos devem ter programada uma inteligência capaz de tirar o adversário da área de combate.

As “engenhocas” atuam de forma autônoma, graças a programação de dados gravadas em um microcontrolador Arduino, uma espécie de minicomputador portátil instalado dentro de um circuito que, uma vez programado, faz várias tarefas registradas em um microchip de memória. A inteligência do robô vai sendo ajustada de acordo com o desempenho nas lutas e o comportamento do robô adversário. Da mesma forma, a programação para seguir a trajetória na categoria Seguidor de Linha é armazenada na memória do robô.Equipe Hidra, campeão da modalidade 500g, é formada por alunos do 1º ano de Eletrônica

Edvaldo Monteiro, aluno do Campus Rio Largo, vem participando desses eventos há quase dois anos e já ganhou a mesma competição em outra edição, realizada em novembro de 2017, sempre com equipes formadas por turmas do seu curso, Informática para Internet. Neste ano, sua equipe conseguiu ficar com a segunda colocação 500 gramas. Nessa última, os alunos do Campus Rio Largo foram surpreendidos por uma equipe do 1º ano do curso de Eletrônica, do Campus Maceió. “Da última competição para a atual, trocamos o motor e colocamos um de menos força e mais velocidade e fizemos umas alterações mecânicas, mas nada demais”, explicou o aluno.

104 estudantes, a maior parte do Ifal, participaram das três competiçõesArtur Carvalho, da equipe Hidra, comemorou a primeira posição na categoria. “A gente aprendeu a fazer o robô com o professor Alberto, desde o início do ano. Desde fevereiro a gente vem se preparando bastante, a fazer a programação e com a experiência adquirida em outra competição, na Bahia, a gente acabou reformulando a programação e trazendo esse equipamento que ficou campeão”.

Mas Campus Rio Largo não saiu do campeonato triste com a derrota na final. Em outra categoria,  Seguidor de Linha, com a equipe  Robothec, formada por Emmanuel Souza de Santana e Samuel Veloso de Amorim, garantiu a primeira colocação para a unidade.

O Torneio de Robótica é organizados por professores e alunos dos cursos de Eletrônica e Eletrotécnica do Ifal Campus Maceió, e ocorre anualmente envolvendo alunos de todos os campi do Ifal.

registrado em: ,